terça-feira, 8 de março de 2011

Greve dos professores: dados para reflexão

A Secretaria de Educação divulgou ontem nota dirigida aos pais e alunos ratificando o empenho do Governo do Estado em cumprir o compromisso de implantar, na totalidade, o Estatuto do Educador neste ano (leia a íntegra abaixo).

Por conta desse assunto, o blog conseguiu alguns dados interessantes que servem para uma reflexão. O novo piso salarial nacional do magistério, publicado no Diário Oficial da União do dia 25 do mês passado é de R$ 1.183,00 por semana de 40 horas

O menor piso salarial do professor do Estado é de R$ 854,58 por jornada de 20 horas semanais, o que daria R$ R$ 1.709,16 pelas 40 horas semanais. Portanto, o menor piso salarial estadual do magistério é R$ 526,16 maior do que o piso nacional.

Tem mais: o maior piso salarial pago pelo governo do estado ao professor é de R$ 2.186,61 por jornada de 20 horas/semana, ou de R$ 4.373,22 por jornada de 40 horas/semana.
Além disso, só no Maranhão o professor de 50 anos de idade e que tenha 20 anos de sala de aula tem direito à redução de carga horária.

Confira, abaixo, a íntegra da nota da Seduc:

O Governo do Estado está cumprindo o compromisso de implantar, na totalidade, o Estatuto do Educador neste ano.

Está contemplada, inclusive, a revisão salarial da categoria.
O movimento de greve que se instala nas escolas causa prejuízo para o cumprimento do calendário escolar que, pela primeira vez, depois de oito anos, deverá ser cumprido dentro do período letivo. O governo entende que os mais de 500 mil alunos maranhenses não podem ser prejudicados com a paralisação das atividades nas escolas.

Depois de várias reuniões, na tentativa de estabelecer um acordo e construir democraticamente um estatuto que garanta a valorização dos direitos do educador, foi demonstrado ao Sinproesemma, com total transparência, o limite das possibilidades de aumento de remuneração em 2011 sem o comprometimento do investimento e do custeio da rede pública de ensino do Estado.

A proposta feita aos professores está dentro do limite máximo suportável pelo Governo do Estado. O governo foi até o limite do que é legal e do que é possível honrar.

Considerando que neste ano vai ocorrer o acréscimo de remuneração dos professores, por conta do estatuto, o Governo do Maranhão espera pela sensibilidade da categoria em retomar as negociações, revendo o posicionamento quanto à greve, preservando o direito dos alunos que não podem ser ainda mais prejudicados pela suspensão das aulas.

Fonte : Blog do Dessio

Nenhum comentário: